(53) 98119-0631 (53)98136-7894 (53) 98140-5346

info@aerovor.com.br

Notícias

Acompanhe nossas notícias e novidades

Sanesul testa em Camapuã equipamento para eliminar odores durante tratamento de esgotos

Campo Grande (MS) – A Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) está sempre em busca de inovações na área do saneamento e da preservação ambiental para garantir, com novas tecnologias e equipamentos modernos, a eficiência de suas operações. Na estação de tratamento de esgotos de Camapuã, a Diretoria Comercial e de Operações (DCO) está testando um novo equipamento, o Aerovor, capaz de reduzir os odores exalados pelos esgotos no momento em que estão sendo tratados, melhorando a qualidade do ar tanto dos funcionários das estações de tratamento quanto da população que mora no seu entorno.

 

“A empresa faz permanentemente a sua atualização, em relação a novas tecnologias e dentre essas ações, estamos testando o Aerovor, que tem a capacidade de lançar grande quantidade de oxigênio no meio, saturando-o e provocando assim a oxigenação do esgoto. Nos processos anaeróbios, como é o caso do tratamento realizado pela Sanesul, ele produz uma diminuição sensível do odor , em de mais de 90%”, explicou o diretor comercial e de operações, Leonardo Barbirato.

 

De acordo com Barbirato, o equipamento está em fase final de testes e agora sua equipe aguarda que os gerentes regionais solicitem o equipamento onde julgarem necessário. “Estamos fazendo o manejo, adaptando o aparelho à nossa realidade e acredito que dentro de alguns dias teremos os resultados definitivos do Aerovor. O gerente tendo interesse, solicita o teste, vamos ver a necessidade e, melhorando as condições do local, vamos fazer a aquisição, estando todos de acordo. Tudo tem que ser compartilhado, e ter a adesão nas áreas. Se erra menos quando são envolvidos todos os funcionários”.

 

Os moradores que residem próximos à estação de tratamento de esgotos de Camapuã já relataram resultados positivos. A dona de casa Lurdes Resende Silveira, que mora no bairro há 4 anos, disse que o odor era forte, principalmente em dias mais quentes, e melhorou bastante.”Diminuiu bem mesmo o cheiro, quase não sentimos mais”, contou.

 

“Seo” Carlos, morador da região há 30 anos, conta que conseguia sentir o odor em sua residência de vez em quando, e que agora não sente mais odor da ETE em sua casa. “Senti diferença com o aparelho, até o momento não estamos mais sentindo cheiro aqui em casa”.

 

Idávio Ferreira Cardoso, que há 38 anos mora na casa localizada em frente à estação de tratamento concorda. “Antes de colocar o equipamento tinha hora que era muito forte, e agora melhorou bem, só sentimos algum odor de vez em quando nos horários de pico de consumo, no almoço e final da tarde”, relatou. O operador da estação de tratamento de esgotos Ervelei Ribeiro também comentou sobre o novo equipamento.

“Como mexemos com esgoto, não tem jeito, o cheiro é forte, mas agora está bem melhor, até o aspecto dos efluentes melhorou”.

 

O gerente regional Leocir Miranda, responsável pela unidade de Camapuã, destacou a atenção da diretoria da Sanesul com as demandas das gerências regionais e unidades. “A visita à Camapuã foi muito produtiva, porque a diretoria fica conhecendo ‘in loco’ o que precisa ser feito para melhorar a eficiência operacional do nosso trabalho”.

 

Além do Aerovor, a Sanesul também plantou mudas de eucalipto ao redor de toda a estação de tratamento para amenizar possíveis transtornos a comunidade, em um processo contínuo de melhoria da qualidade dos serviços.

 

 

 

Visita à prefeitura

 

O diretor Leonardo Barbirato aproveitou a viagem à Camapuã, realizada no dia 18 de setmebro, para fazer uma visita ao prefeito Marcelo Duailibi e conversar sobre ações da Sanesul no município. “Levamos para o prefeito o projeto de implantação de água no polo industrial que ele havia pedido, conversamos sobre as demandas existentes, e vamos encaminhar tudo para a sede para que sejam solucionadas”, disse Leonardo Barbirato.

 

“A Prefeitura tem um excelente relacionamento com a Sanesul, sempre que precisa ser feito algo aqui na cidade conversamos, e tentamos resolver para levar serviços cada vez melhores para as pessoas”, destacou o prefeito.

 

Camapuã

 

Conforme explicou o supervisor de Camapuã, Fabiano Suris, o sistema de abastecimento de água do município compreende nove poços divididos em sete sistemas, com reservação 560 mil litros de água. Já o sistema de esgotamento sanitário é composto por uma estação de tratamento e quatro elevatórias de esgoto, que tratam cerca de 16 litros de esgotos por segundo.

 

“Temos 4.750 ligações de água e atendemos em torno de 3.300 ligações de esgoto, com cobertura de 70% esgotamento. Nossa equipe está trabalhando alinhada e estamos procurando melhorar cada vez mais o atendimento aos nossos clientes. Estamos conseguindo atingir as metas”, comemorou o supervisor.

 

Segundo ele, o índice de perdas de água por ligação, desde julho, diminuiu 50 litros/ligação/dia. “Em dois meses, fizemos pesquisa de vazamentos em 1.100 ligações utilizando geofone (aparelho é semelhante ao estetoscópio utilizado pelos médicos), para ‘escutar’ a rede de água à procura de vazamentos não visíveis e stick, para ouvir todos os cavaletes das residências. Com isso, conseguimos identificar 50 ligações com vazamento invisível e nosso índice de perdas caiu bastante, conforme o programa implantado pela DCO. Para diminuir ainda mais, estamos indo atrás de válvulas redutoras de pressão e vamos fazer a setorização do sistema”, completou Fabiano.

 

Larissa Almeida, da Assessoria de Comunicação da Sanesul